domingo, 20 de dezembro de 2015

Uma mensagem do Papa Francisco no Natal

 
 
A notícia chega-nos pela France Press (AFP).
 
Orar no Natal é o pedido do papa aos cristãos
No momento em que homens se matam por conta da fé ou do dinheiro produzido pela fé caberia ao Cristão "comemorar" a festa natalina? Para o mais popular papa da história recente do Catolicismo a resposta é "não!" Para ele, as festas de Natal são uma farsa na medida em que o cristão se preocupa com presentes, cartões, comida farta e presépios enquanto ignora a dor de milhões de pessoas em todo o mundo, especialmente das vítimas da intolerância. Francisco diz que os Cristãos deveriam orar e manter discrição nas festas natalinas. 
O Papa afirmou, nesta última quinta-feira, numa homilia no Vaticano, que as festas de Natal se tornam vazias e soam a falso perante um mundo que escolheu "a guerra e o ódio", noticia a AFP.

"Estamos perto do Natal: haverá luzes, festas, árvores iluminadas, presépios. mas é uma farsa. O mundo continua a fazer as guerras. Não escolheu o caminho da paz", lamentou o Francisco, na homília da missa matinal.
"Hoje há guerras em toda a parte e ódio. (...) E o que resta? Ruínas, milhares de crianças sem educação, tantos mortos inocentes, tantos. E tanto dinheiro nos bolsos dos traficantes de armas", denunciou o Papa, após o pior ataque terrorista na história francesa, a explosão de um avião russo, um duplo atentado suicida no Líbano e uma série de outros ataques mortais. 
O Sumo Pontífice defendeu que a guerra é a escolha de quem prefere as "riquezas" ao ser humano. 
"Devemos pedir a graça de chorar por este mundo, que não reconhece o caminho para a paz. Para chorar por aqueles que vivem para a guerra e que têm o cinismo de o negar", acrescentou o Papa, dizendo que "Deus chora, Jesus chor
a".