sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Frase de fim-de-semana, por Jorge


"Ignoro tudo, acho tudo esplêndido,
até as coisas vulgares:
extraio ternura duma pedra."

Raul Brandão,
no prefácio de Memórias vol.I (1915)