domingo, 20 de dezembro de 2015

De uma semana para a outra


Domingos Abrantes
- O PCP decidiu propor, e foi eleito, para o Conselho de Estado um dirigente histórico, Domingos Abrantes. Decidiu ainda dar prioridade na sua intervenção política às acções da campanha da candidatura de Edgar Silva à Presidência da República e decidiu marcar o XX Congresso do PCP para 2, 3 e 4 de Dezembro de 2016.

- O relatório do programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), divulgado segunda-feira, 14, indica que a riqueza e o rendimento globais atingiram em 2014 «o ponto mais alto de sempre». Mas que na distribuição a desigualdade nunca foi tão grande.

No texto, regista-se que «cerca de 80 por cento da população detém [somente] seis por cento da riqueza mundial». Em 2016, estima também o documento do PNUD, um por cento da população concentrará mais de metade dessa riqueza. O fosso é ainda evidenciado com outra comparação: no ano passado, aquela elite dos mais ricos entre os ricos tinha uma riqueza média de 2,7 milhões de dólares por adulto, contrastando com os mais de 830 milhões de seres humanos que sobreviviam com menos de dois dólares por dia.

- O ex-director-geral dos impostos afirmou que as mil famílias mais ricas, em Portugal, não estão a pagar os impostos que deviam, o que corresponde a rendimentos acima de cinco milhões de euros e 25 milhões de euros em património. Ao mesmo tempo referiu que Passos Coelho desmantelou um grupo de inspectores tributários que acompanhava essa situação;

- O regime da Ucrânia suscitou em tribunal a ilegalização do Partido Comunista Ucraniano, depois do seu dirigente Pyotr Simonenko ter acusado as autoridades de matar civis pacíficos no sudeste do país e de estar a mentir sobre a real situação do país e de ter pedido para acabar com a chamada operação antiterrorista no Donbass que de facto se transformara numa operação conra o povo da região. Os dirigentes da Ucrânia já tinham impedido Simonenko de ser candidato nas eleições presidenciais de 2014

- Nesta quinta-feira as operárias da Triunfo Internacional, Sociedade de Têxteis e Confecções, empresa da multinacional alemã Triumph International, que desde 1961 produz em Portugal vestuário interior, realizaram mais uma jornada de luta contra a deslocalização anunciada pelos patrões no dia 11 de Novembro. A deslocalização põe em risco o emprego de 530 pessoas, Antes, na terça-feira os trabalhadores da OGMA, Indústria Aeronáutica de Portugal, concentraram-se em Alverca, para reclamar actualização da tabela salarial, que é negada há mais de três anos, e também para exigir que seja alterado o regime arbitrário de marcação de férias e a organização dos horários de trabalho. Para o Sindicato dos Trabalhadores Civis das Forças Armadas, Estabelecimentos Fabris e Empresas de Defesa, da CGTP-IN é também necessário acabar com «o assédio laboral que grassa dentro da empresa, com perseguições e discriminações constantes».

Ainda esta semana, vinte trabalhadores da Impresa, de Balsemão, que detêm a SIC e o Expresso. A empresa de Balsemão, que a direita elegeu para o Conselho do Estado, foram chamados para negociar a rescisão dos contratos na SIC. O Expresso, nos últimos anos já teve três vagas de despedimentos. Noutros dois jornais, o sol e o i, sofrerão também despedimentos. O grupo angolano Newshold sai da estrutura acionista dos jornais e um novo projeto surgirá com o despedimento de 2/3 dos trabalhadores.

- Angela Merkl apoia a construção do pipeline Nord Stream-2, projecto da iniciativa privada em que a Gazprom participa com 50% do capital no projecto que inclui outras empresas privadas da Alemanha, Holanda, Áustria e França. Alguns governos da EU queixaram-se disso. Merkl acha que deve ser feita a opção política dos pipelines passarem na Ucrânia. O Primeiro-Ministro italiano é contra a construção por a Gazprom ter cancelado há meses um projecto idêntico para o Sul da Europa (é de lembrar que isto aconteceu depois de provocações e embargos contra a Rússia por parte da UE);

- O presidente da Duma da Federação Russa, Sergei Narishkin, manifestou, perante uma reunião com juristas sérvios, preocupações com a expansão contínua da NATO. E que o melhor para a segurança do continente europeu no seu conjunto, devia ser a dissolução da NATO. Saindo, em primeiro lugar dela os EUA para que o conjunto da organização ficasse menos tensa para contribuir para a segurança no continente europeu. O passo mais recente dos EUA foi a imposição da Adesão à NATO do Montenegro, aliada da Sérvia, onde este a atitude provocou grandes revoltas populares, porque não se esquecem os bombardeamentos que o país sofreu por parte da NATO quando à força dissolveu a Jugoslávia;

- Depois da China ter voltado a pedir aos EUA que ratificassem o acordado anteriormente (2010) relativamente à reforma do FMI, nomeadamente no que respeita às cotas de cada país de maneira a garantir a votação correspondente  dos países em vias de desenvolvimento e ao sistema de governo da organização que permitiria que dois destes países participassem no Conselho Executivo do FMI, o Congresso dos EUA concordou com a proposta anterior, avançando com valores que os membros do FMI terão de confirmar.

- No decurso da Conferência Mundial de Internet (CMI), a decorrer em Pequim, a China manifestou a vontade de que representantes da Internet de outros países passassem a integrar uma comissão de assessores para desenvolver a Internet na China;

- Contrariando a propaganda da oposição, a Venezuela está entre as nações com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A confirmação surgiu paralelamente à aprovação do Orçamento do Estado para 2016, o qual destina mais de 40 por cento dos fundos para programas sociais e serviços públicos.

A avaliação elaborada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que considera variáveis sociais e económicas, atribui à Venezuela o lugar 71.º no que ao IDH diz respeito;

- A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública considerou positiva a intenção de pôr termo ao regime de «requalificação», reintegrando os trabalhadores empurrados para essa situação pelo anterior governo, intenção manifestada na terça-feira pelo Ministro do Trabalho

- As manifestações de apoio a Dilma na quinta-feira, em todo o país contrastaram com o fiasco das manifestações de domingo dos que querem o impeachement da presidenta. No mesmo sentido foi ontem uma decisão extremamente importante do Supremo Tribunal que se pronunciou pela ilegalidade do pedido de impeachement por parte de Eduardo Cunha, presidente do Congresso. A apreciação do Supremo foi suscitada pelo Partido Comunista do Brasil, que integra o governo de Dilma. Por outro lado, calcula-se que o escândalo de corrupção, lavagem de dinheiro e sobrefaturação na petrolífera estatal brasileira, Petrobas, envolva meia centena de deputados e senadores do Brasil, entre os quais Eduardo Cunha, cuja residência foi, anteontem, alvo de buscas por parte da Justiça Federal.

-  José Sócrates continua a ser beneficiado por largo tempo de antena em termos contrários à ética e igualdade dos direitos dos cidadãos.