quinta-feira, 28 de julho de 2016

Pokemon Go, o jogo que convida os espiões para nossa casa, por Sergey Kolyasnikov (@Zergulio)



O que se segue são respostas do autor a um blogue:



O programador do jogo: Niantic Labs. É uma start-up da Google. Os laços da Google com o Big Brothergle Streets. 
 

E agora, atenção! A Keyhole, Inc. foi patrocinada por uma empresa de capital de risco chamada In-Q-Tel , que é oficialmente uma fundação da CIA, criada em 1999.

As aplicações acima referidas resolvem desafios importantes:

Actualização do mapeamento da superfície do planeta, incluindo estradas, bases [militares] e assim por diante. Dantes estes mapas eram considerados estratégicos e confidenciais. Os mapas civis continham erros intencionais. 
Os robots nos veículos da Google Streets observam tudo por toda a parte, mapeando as nossas cidades, carros, caras...

Mas faltava resolver uma questão: como espiar dentro dos nossos lares, porões, avenidas com árvores, quartéis, gabinetes do governo e por aí em diante. 

Como resolver isso? O mesmo estabelecimento, Niantic Labs, divulgou um brinquedo genial que se propagou como um vírus, com a mais recente tecnologia da realidade virtual.

Uma vez descarregada a aplicação e dadas as permissões adequadas (para aceder a camara, microfone, giroscópio, GPS, dispositivos conectados, incluindo USB, etc.) o seu telefone começa logo a vibrar de imediato, informando-o da presença dos três primeiros pokemons! (Os três primeiros aparecem sempre de imediato e nas proximidades).

O jogo exige que você dispare para todos os lados, atribuindo-lhe prémios pelo êxito e ao mesmo tempo obtendo uma foto da sala onde está localizado, incluindo as coordenadas e o angulo do telefone.

Parabéns! Acaba de registar imagens do seu apartamento! Preciso explicar mais?

A propósito: ao instalar o jogo você concorda com os termos do mesmo. E não é coisa pouca. A Niantic adverte-o oficialmente:   "Nós cooperamos com agências do governo e companhias privadas. Podemos revelar qualquer informação a seu respeito ou dos seus filhos...". Mas quem é que lê isso?

E também  no parágrafo 6 do contrato:   "O nosso programa não permite a opção "Do not track" ("Não me espie") do seu navegador". Por outras palavras – espiam-no e vão continuar a espiá-o.

Além do mapeamento alegre e voluntário de tudo, outras oportunidades divertidas se apresentam.

Por exemplo: se alguém quiser saber o que está a ser feito no edifício, digamos, do Parlamento? Telefones  
são bem conhecidos, mas irei um pouco mais fundo. 


 A Niantic foi fundada por John Hanke, o qual fundou a Keyhole, Inc. – um projecto de mapeamento de superfícies cujos direitos foram comprados pela mesma Google e utilizados para criar o Google-Maps, o Google-Earth e o Goodúzias de deputados, pessoal da limpeza, jornalistas vibram: "Pikachu está próximo!!!" E os cidadãos contentes pegam nos smartphones, e  activarão câmaras, microfones, GPS, giroscópios...circulando no lugar, olhando para o écran e enviando o vídeo  online...

Bingo! O mundo mudou outra vez, o mundo está diferente. Bem vindo a uma nova era. 
 
18/Julho/2016

Nota – Cá entre nós, a PSP lançou um manual que ensina os jogadores a caçar os bonecos virtuais Pokémon em segurança e lembra que ainda se vive “no mundo real”. A Lusa fez disso notícia no dia 21 deste mês, entrevistando um graduado da PSP. E o jornal Publico disse que a “nostalgia apanhou” os pokemoners. Ambas as peças são claramente promocionais isentas de qualquer sentido crítico.


A versão em inglês deste artigo encontra-se em 
www.fort-russ.com/2016/07/pokemons-in-every-yard-every-military.html 

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que não estava nem a pensar em andar a apanhá-los...

    ResponderEliminar
  3. Pokémon - Não vale apena divagar sobre a espionagem, sobre a devassa das nossa vidas, saberem aquilo que não queremos que se saiba, ou paulatinamente apregoarmos aos sete ventos a nossa liberdade. Liberdade, diga-se de passagem, não passa de uma miragem que o horizonte nos induz de verdade. Penso ser mais importante indagarmos as causas de que os efeitos. E, a verdade que todos querem esconder, é que vivemos num mundo de medo, medo do outro e talvez de nós próprios. O sociedade sempre foi balizada pelo medo, porque a sociedade sempre teve consciência do mal que pratica. Quem não deve não teme, diz o ditado. E nós devemos imenso.

    ResponderEliminar
  4. Sobre o efeito desse tipo de jogos, no link:
    https://www.youtube.com/watch?v=ex68JtldJhs

    ResponderEliminar