segunda-feira, 20 de julho de 2015

Que é feito do projecto da UE de padronizar os autoclismos na Europa?

Nunca mais se ouviu falar de tal projecto, por isso Hollande lamentava o atraso no federaslismo para facilitar tal processo.
Queriam começar o federalismo pelos urinóis. O Hollande já adjudicou a construção dos ditos cujos a uma empresa amiga, socialista. E promete inaugurá-los no Eliseu. Mas a Merkl pediu um estudo semelhante para as sanitas a adjudicar a uma empresa da Baviera, que também irá inaugurar no Reichtag.
 
Projecto
Projeto da UE pretende obrigar autoclismos de urinois a não gastarem mais de um litro de água
 
O projeto de estandardizar os autoclismos dos Estados membros da União Europeia, revelado em Outubro de 2013, pretendia reduzir o impacto dos autoclismos no ambiente.
O novo padrão de autoclismo na União Europeia seria de cinco litros em sanitas e um litro para urinóis, de acordo com os projetos da UE então revelados na edição online do The Times. Segundo este jornal britânico, a pesquisa para elaborar estes novos critérios tinha durado três anos e foi financiada pela Comissão Europeia. Segundo um porta-voz da UE, o projeto tinha tido um custo de 89.300 euros e a ideia de estandardizar os autoclismos fazem parte de um plano para reduzir o impacto dos autoclismos no ambiente.
"Vamos propor estes critérios na próxima semana. Os Estados membros poderão assim receber um rótulo ecológico europeu nos seus sanitários e urinóis. Estes rótulos permitirão aos consumidores saber quando estão a adquirir um produto "verde", declarou ainda o porta-voz" era a declaração de então.
"Dois elementos parecem afetar o consumo de água dos autoclismos: a sua conceção e o comportamento dos utilizadores", tinham concluído os responsáveis pelo estudo no seu relatório de 122 páginas.
A investigação revelara  hábitos dos europeus. Os três países que mais água usaram nos seus autoclismos, no ano 2010, foram o Reino Unido, ao gastar 1125 milhões de metros cúbicos de água, seguido pela Itália (1074) e pela Alemanha (1021).

Sem comentários:

Enviar um comentário