sábado, 20 de junho de 2015

Os EUA vão perdendo a supremacia estratégica e disfarçam-na com ameaças de guerra contra a Rússia

Jogos de guerra
Os estrategas dos EUA sentem a história próxima futura a fugir-lhes de entre os dedos como areia fina.
Há novas realidades políticas, económicas, culturais que lhes afectam uma estratégia de domínio do mundo.
A Rússia lidera o movimento pelo que cada vez mais nações se preparam para abandonar o dólar norte-americano. A Rússia retaliou e atingiu o Ocidente que apoiou as sanções dos EUA.
Obama e os media norte-americanos procuram dar uma idéia de uma Rússia isolada. Nada mais falso! A Rússia  trabalha com os países BRICS, na Organização de Cooperação de Xangai e em outras alianças. Sem dar sinal algum de "empobrecimento", a Rússia está a comprar ouro, enquanto os EUA se afundam em dívidas e desemprego. Os responsáveis dos EUA são cada vez mais conhecidos em todo o  mundo como incapazes de jogar limpo. E na Europa cresce a antipatia com os EUA, por terem privado os europeus do comércio com a Rússia.

Essa história começa na 2a. Guerra Mundial, e no ódio cego contra a Rússia. Talvez também termine na mesma absoluta irracionalidade. Se o desespero dos responsáveis dos EUA levarem o país a uma guerra contra a Rússia, na Ucrânia ou em algum ponto da fronteira russa, onde a OTAN vive de jogos de guerra e provocações, é possível que essa história, do enlouquecimento dos EUA, seja a última narrativa que a humanidade poderá vir a ouvir sobre si própria.

Sem comentários:

Enviar um comentário