sábado, 24 de outubro de 2015

Grândola "resistiu" à invasão do Alentejo pela NATO...

No momento em que se forma governo em Portugal, a NATO  veio cá fazer manobras mas atascou as suas viaturas em areias alentejanas.
Há rumores de que a Presidência da República  estará a apurar da responsabilidade dos comunistas para reforçar a sua tese de que aquele partido não pode participar em soluções de governo.
Os militares norte-americanos que participaram num exercício da NATO, que contou com fuzileiros portugueses, depararam-se com dificuldades que não esperavam. As embarcações anfíbias não conseguiam subir o declive da praia alentejana de Pinheiro da Cuz, e as viaturas blindadas que acabaram por sair da embarcação ficaram atoladas na areia.
O embaixador norte-americano esteve presente.


As maiores manobras da NATO desde o fim da guerra fria foram motivo de protesto por parte do PCP e CGTP-IN
No total dos três países - Portugal, Espanha e Itália - o Trident Juncture 2015 junta mais de 36 mil militares de 30 nações. Portugal vai receber, até ao final do exercício, mais de 10 mil efetivos de 14 países.
Além dos militares que participam diretamente no exercício (940 integrados na Força de Resposta da NATO e 2.016 e 2.220 nos meios complementares, Portugal disponibiliza ainda mais 3000 militares para funcionarem como forças de apoio, totalizando em cerca de 6.000 os efetivos portugueses envolvidos neste exercício.
Para poderem arranjar-se imagens com alguma pinta, lá se arranjaram uns soldados para abrir à força de pá um carreiro para que três blindados subissem uma rampa com ljgeira inclinação. Depois de muito acelerar e queimar mais gasóleo que um Volkswagen de 2015, lá se subiu a rampa. Um aviso – “It’s time to go” marcou o início da fase sigilosa do resto da desatascação das viaturas, tendo os jornalistas sido impedidos de ver o resto, o que os levou a aproveitar para ir comer um ensopado de borrego, segundo as nossas fontes.

O exercício integra a componente naval da “Trident Juncture 15” da NATO, que começou nesta terça-feira e vai durar até 6 de Novembro nas áreas de Beja, Santa Margarida, Tróia e Setúbal, com militares portugueses, norte-americanos, espanhóis, franceses, holandeses e alemães.

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário