sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Ferro Rodrigues põe Cavaco Silva em sentido

"Assim como não há deputados de primeira ou de segunda, também não há grupos parlamentares de primeira ou de segunda, nem coligações aceitáveis e outras banidas".

" Se à Assembleia da República se exige um respeito escrupuloso pelo papel dos restantes órgãos de soberania", nesse sentido, "temos o direito de exigir o respeito pela soberania da Assembleia da República".

"À Assembleia da República exige-se hoje em particular que saiba cumprir bem os seus deveres constitucionais, mas que saiba também ir além dos seus métodos tradicionais. Exige-se ao parlamento que saiba estar à altura do momento que vivemos e dos sinais que os portugueses nos estão a dar."

"Os níveis de insatisfação com a democracia são preocupantes. Essa insatisfação deve-se à insatisfação com a própria situação económica e social do pais. O processo de ajustamento económico que vivemos deixou feridas sociais que importa sarar com urgência, estou a pensar na pobreza, no desemprego, nas desigualdades e na emigração indesejada."
(Ferro Rodrigues, novo presidente da Assembleia da República)



"A Assembleia da República expressou, de modo inequívoco, a vontade de que esta legislatura seja de mudança, uma legislatura de mudança e de construção”. (António Costa, PS).

"Fiquei com a sensação que as garantias de isenção e de imparcialidade que devem estar na base do exercício da função de presidente da Assembleia da República estão ainda longe de ser garantidas.” (Luis Montenegro, PSD)

"Em democracia mandam os votos, e não as tradições. Não há nenhuma destas estátuas que seja dedicada às tradições parlamentares." (Pedro Filipe Soares, BE)

 "O novo Presidente  da Assembleia da República não começou bem o mandato, porque não vestiu o fato de presidente da Assembleia da República no seu primeiro discurso". (Nuno Magalhães CDS/PP)
 "A eleição de Ferro Rodrigues tem significado político, mas também simbólico, porque dá expressão à nova correlação de forças". (João Oliveira, PCP)

"As legislativas de 4 de outubro serviram para eleger 230 deputados, e não um primeiro-ministro".
(Heloísa Apolónia, PEV)

Sem comentários:

Enviar um comentário