terça-feira, 21 de dezembro de 2021

WWA: Como manipular alguns impactos climáticos António Abreu

O noroeste do Pacífico foi atingido por uma onda de calor recorde em junho, com temperaturas acima de 35 graus acima do normal em alguns lugares. Em 28 de junho, Portland, Oregon, atingiu 46 graus. No final da semana passada, a região sofreu outra explosão de calor, com uma alta em Portland de 43 graus. O New York Times não hesitou em pronunciar os ataques da região como prova climática extrema de que o clima não estava apenas mudando, mas de forma catastrófica.

Para fazer essa afirmação, o Times contou com um “consórcio de especialistas em clima” que se autodenomina World Weather Attribution (WWA), um grupo organizado não apenas para atribuir situações  climáticas extremas às mudanças climáticas, mas para fazê-lo rapidamente. Poucos dias após a onda de calor de junho, estes investigadores
divulgaram uma apreciação, ao declarar que o feitiço tórrido “era virtualmente impossível sem a mudança climática causada pelo homem”.

O World Weather Attribution e o seu alarmante relatório  fora divulgado pela CNBC, Scientific American, CNN, Washington Post, USAToday e New York Times, entre outros.

A alegação do grupo de que o aquecimento global era o culpado foi talvez menos significativa do que a velocidade com que essa conclusão foi fornecida à mídia. Esforços anteriores para vincular eventos climáticos extremos às mudanças climáticas não tiveram o impacto que os cientistas esperavam, de acordo com a Time, porque "não estava produzindo resultados rápido o suficiente para chamar a atenção de pessoas fora do mundo da ciência do clima."

“Ser capaz de dizer com segurança que um determinado desastre climático foi causado pela mudança climática enquanto tal evento ainda chama a atenção do mundo”, explicou Time, aprovando, “pode ser uma ferramenta extremamente útil para convencer líderes, legisladores e outros de que a mudança climática é um ameaça que deve ser tratada. ” Em outras palavras, o valor da atribuição rápida é principalmente político, não científico.

                                                                       Cliff MassInconvenientemente para a atribuição do clima mundial, um cientista atmosférico com amplo conhecimento do clima do noroeste do Pacífico estava executando ativamente modelos de tempo que previam com precisão a onda de calor. Cliff Mass rejeitou a noção de que o aquecimento global era o culpado pelas temperaturas escaldantes. Ele calculou que o aquecimento global pode ter sido responsável por dois graus da anomalia de quase 40 graus. Com ou sem mudança climática, escreveu Mass, a região "ainda teria experimentado a onda de calor mais severa do século passado".

Mass não carece de credenciais relevantes para o assunto: professor de ciências atmosféricas na Universidade de Washington, é autor do livro “The Weather of the Pacific Northwest”.

Mass criticou diretamente o grupo World Weather Attribution: “Infelizmente, há sérias falhas em sua abordagem.” De acordo com Mass, a onda de calor foi o resultado da "variabilidade natural". Os modelos usados ​​pelo grupo internacional não tinham a "resolução para simular corretamente características críticas intensas de precipitação local" e "eles geralmente usam emissões de gases de efeito estufa irrealistas".

Sem comentários:

Enviar um comentário