sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Rajoy ameaça a Catalunha

 
 
A tensão na Catalunha não foi criada pelo referendo pela independência conduzido pelo governo regional. Quem o criou foi a intolerância do governo de Rajoy e do Rei, que estabeleceu agora prazos para obter respostas dos catalães claramente provocatórias apontando para medidas extremas contra os catalães.
Foi dado um passo importante.no parlamento catalão quando a coligação de esquerdas Junts per Sí e o CUP (Candidatura d’ Unitat Popular) garantiram maioria para aprovar lei ...que enquadra o processo constitucional para aprovação de uma Constituição da República da Catalunha depois do referendo sobre a independência.
A situação criada exige uma negociação política e não cargas de polícia de choque ou o brandir de leis que quiseram passar uma esponja pela História.
A Catalunha tem razões históricas contra a Espanha, algumas das quais um pouco mais recentes, como:
 
1) a grave crise económica na Espanha, que fortalecia a discussão da “questão fiscal” (retorno insuficiente de verbas resultantes dos impostos pagos na Catalunha para a Espanha)
2) a sentença do Tribunal Constitucional de 2010,que reformou o Estatuto de Autonomia da Catalunha, em prejuízo desta;
3) políticas realizadas por Madrid consideradas “recentralizadoras” pelos nacionalistas catalães, por desrespeitariam a “singularidade catalã”.
 
Já no ano passado o anterior presidente da Catalunha, Artur Mas, liberal nacionalista, sublinhara os insucessos de vários presidentes anteriores a ele no eliminar dessas tendências para justificar a atitude dos catalães que passara de autonomista a independentista.

Sem comentários:

Enviar um comentário